FANDOM


Zumbido é o 3º episódio da 1ª temporada de D.P.A.

Resumo do EpisódioEditar

O episódio começa com Mila, Tom e Capim dando nomes para os peixes que ganharam na feira de animais: Zimpim (o da Mila) e Góis (o do Tom).

Capim fala que eles deveriam achar um aquário para guardar os peixes e vão até a portaria falar com o Severino, que, infelizmente, não tem nada com que possa ajudar. Então Mila tem a ideia de pedir a alguém que tem a mania de guardar tudo e pode ter um aquário, a bruxa Leocádia. Tom fica receoso com essa ideia, falando que nunca daria certo e que a Leocádia nunca os ajudaria, mas tenta do mesmo jeito.

Capim toca a campainha da casa da dona Leocádia, que os atende com um peixe na mão falando que eles estavam atrapalhando o seu almoço. Como reflexo, Mila, Tom e Capim escondem os seus peixes de estimação e falando que já estavam de saída.

Assim que dona Leocádia fecha a porta, os garotos falam que foi bom terem escondido os peixinhos e que ela iria fritar-los. Capim acha um aquário escondido atrás de um vaso de plantas, perto da porta da casa da dona Leocádia, falando que achou a solução para os seus problemas.

O Tom disse que a bruxa ficaria furibunda caso descobrisse que eles roubaram o aquário dela e Mila responde que a Leocádia nem vai notar e, acidentalmente, ela derruba um vasinho de plantas e eles fogem.

Na portaria, Severino aceita colocar o aquário com os peixinhos em sua mesa de trabalho, então a dona Leocádia o chama, obrigando-o a sair.

No corredor em frente à casa da Leocádia, ela diz que sua paciência se esgotou, por, além de sujarem o seu prédio, ainda derrubaram o seu vaso de plantas. E o Severino não acredita que os garotos jamais fariam uma coisa dessas.

Na portaria, Severino reclama de seu trabalho, enquanto isso, a dona Rafaela está meio doente, e, quando lhe perguntaram o quê que ouve, falou que estava se arrastando para ir à feira orgânica, mas não consegue dar mais nem um passo, que sua energia parece ter sumido, como se tivesse tomado muito chá de camomila, e que seu chacra está desalinhado. Porém Severino ficou meio perdido na parte dos chacras.

Neste momento, o Carlos Eduardo chega no prédio, falando que na farmácia está tendo uma liquidação e que ele comprou de tudo. Severino diz que a Rafaela não está passando muito bem e era para ele dar uma força e ela fala que está só com uma moleza e dor no corpo, além de febre. Carlos Eduardo fala que esses sintomas podem ser de dengue e a dona Leocádia fala que não pode acontecer de alguém ter dengue em seu prédio e que deve ter água parada em algum lugar.

Severino lembra que o aquário das crianças está em sua mesa e tenta distraí-la dizendo que pode ter alguma poça d'água fora do prédio, enquanto tenta esconder o aquário. Infelizmente, a Leocádia Leal o vê com o aquário e reconhece que é dela o aquário.

O Severino tenta explicar que são os peixinhos das crianças, então Leocádia vai tirar satisfação disso.

No clubinho, Capim diz que seu pai tentou, mas a sindica pegou os seus peixes e que apostava que ela iria fritar um por um. Mila fala que eles têm que recuperar os peixes rápido e teoriza que, se eles acabarem com todos os mosquitos do prédio, a Leocádia vai parar de culpar os peixes e devolvê-los.

Os detetives então começão a caçar os mosquitos com raquetes de choque, e, quando Leocádia os vê com as raquetes, tenta confiscar a de Mila, mas Capim interrompe a briga pela raquete, negociando-as pelos seus peixes. Elas os engana, negando os peixes após pegar as raquetes. Mila fala que, se eles não tiverem os seu peixes, ela não terá as suas plantas e, antes dela pegá-las, Tom a interrompe, pegando o seu estetoscopio e falando que está ouvindo uma "sinfonia de mosquitos" vindo da planta e, com sua lupaCapim confirma que são mosquitos da dengue.

Mila chama a atenção da dona Leocádia e começa a correr dela com uma de suas plantas. Tom e Capim aproveitam a chance para entrar na casa da Leocádia e pegar seus peixes.

Na portaria, a dona Leocádia continua perseguindo Mila, até que ela escorrega, deixando cair a planta e sujando o chão. Leocádia a pega e Carlos Eduardo manda-a largar sua filha. Dona Leocádia fala que Mila roubou uma de suas plantas e Mila se defende falando que as plantas estão cheias de mosquitos. Severino diz que não há mosquitos na água do aquário, pois os peixes comem suas larvas antes de se desenvolverem.

Carlos Eduardo põe areia nos vasos de plantas e depois manda a Rafaela ir a um médico, mesmo ela negando e falando que é só tomar um floral. e o episódio termina com os detetives dando uma das raquetes de choque para a dona Leocádia matar os mosquitos que estão a atormentando.

PersonagensEditar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.